Tema: Descanso

É preciso correr o risco de amar. 30 ideias para rezar com as palavras do Papa na JMJ.

"É preciso correr o risco de amar." Disse-o o Papa Francisco em Lisboa perante uma multidão de jovens sedentos de sentido e cheios de generosidade.
Disse-o a ti.
Para que estes dias não sejam apenas uma boa recordação, sugerimos 30 ideias para rezar com as palavras do Papa, e umas perguntas para te ajudar a tomar decisões.
Antes de regressar a Roma, o Santo Padre deixou-nos um desafio: "Partis daqui com o que Deus semeou no coração: fazei-o crescer, guardai-o com diligência (Angelus, 6 agosto)".
Começa tu a cuidar dessa semente, e o fruto da jornada espalhar-se-á à tua volta. E Cristo reinará no coração de todos.

Descarregar PDF

Não vais estar em todas as festas de verão, não vais a todos os planos. Não vais ser convidado para tudo, não virão todos os que convidares. Não vão todos gostar de ti, não vais impressionar.

É que há gente que conta contigo. Tens família e amigos que deves ajudar a descansar, com o teu serviço e alegria. E não tens tempo, nem dinheiro para tudo. Nem vida interior.

Escolhe tempo de qualidade centrado nos outros, que fortaleça amizades e reforce os bons laços.

Nessa inquietação vaidosa de ceder à pressão social, é que vai mesmo passar-te tudo ao lado.

*"Fear of missing out", medo de ficar de fora, de perder eventos, informações, de não estar onde acontece o que é popular no meu meio.

Não chega saber que estarás na praia ou na aldeia. O que vais fazer? Como vais aproveitar os teus dias?

Também não chegam os passatempos: ficar horas agarrado ao telemóvel, a ver coisas desinteressantes que te vão queimando os neurónios. Precisas mesmo de ocupar o tempo. De encontrar atividades em que tenhas gosto e que te ajudem a descansar.

Tens de ter interesses, temas preferidos, matérias que exploras e atividades em que aprofundas. Ajudam-te a pensar, a falar e a compreender. Ajudam-te a criar amizade e relação com outros. Ajudam-te a desfrutar das coisas boas e a reparar nas mais belas.

E poupam-te grande parte das tentações!

Chegou o merecido tempo de descanso. Podes dormir um pouco mais, fazer as coisas devagarinho, ficar mais tempo à mesa, gastar mais, fazer uma sestinha...

E, à boleia do que te ajuda a descansar, também achas que tens desculpa para mais uns pecadinhos.

Um bocadinho mais vaidoso, arriscar mais com o álcool, desafiar a fidelidade, um arzinho mais sensual, um bocadinho maledicente... Como se a vida cristã fosse só mais uma obrigação de que te libertas com alívio.

Se o descanso não te aproxima de Deus, talvez O temas, mas não O amas.

Vives no modo "mal posso esperar". Pelo fim do dia, pelo fim de semana, pelas férias, pela reforma. Parece que a tua vida começa aí e o tempo de trabalho anterior é só um mal necessário.

Que pena!

Tens que dar valor à vida de trabalho: Deus conta contigo para construir uma parte do mundo que nos entregou e assim te construires a ti mesmo; conta com o teu trabalho para te encontrares com Ele e ajudar os outros a encontrá-lo; conta com o teu brio e criatividade para desfrutares do que fazes e merecer o que recebes.

Aproveita os dias de descanso: voltarás com novas forças à tua missão de colaborador de Deus.

Não pode ser boa a sensação de olhar para trás e não ter feito nada.

Em que a preocupação principal não sou eu próprio. Nem a aparência, nem as fotografias, nem o louvor.

Em que me preocupo primeiro com ajudar os outros a descansar.

Em que vivo com sobriedade e sem gastos desnecessários.

Em que aprofundo amizades em vez de procurar a excitação social.

Em que olho pouco ao espelho.

Em que dou um lugar especial à oração e a acompanhar Jesus no sacrário.

Descansaria melhor de outra maneira?

Tens pouco tempo e muito que fazer. Inquietas-te por não ter tudo controlado e não tens descansado o necessário.

Mas gostava de ver-te sorrir: estás a fazer coisas boas e a fazê-las bem!

Aquilo a que não sabes se chegarás, depois de tentar e pedir ajuda, deixa-o nas mãos de Deus. Ou antes!

Ele, que te olha continuamente com atenção, sorri também com esse gesto de abandono. E com a oportunidade de te ter só para Si, num bom momento de descanso!

Repara no olhar de Deus e deixa-te cuidar.

Nem a viagem grande, nem o trabalho delicado, nem as compras, nem os copos.

Nem o tema tenso, nem a conversa importante, nem ajudar em mais uma coisa, nem a decisão difícil.

Às vezes estás de rastos e não tens alternativa. Mas, quase sempre, podes deixar isso para um melhor momento, com mais cabeça. E evitas alguns disparates, mergulhar no sentimentalismo, ferir os outros e a ti próprio.

Que desafio é conhecer-se e aprender a descansar!

Se vives com um sentido, se procuras um fim, estás a meio de um caminho. Estarás sempre. E sabes como essa conquista precisa de tempo.

Mas vives à pressa, consumindo resultados, com medo de ficar para trás... de quem? De quê?

A serenidade exige desprendimento. Descobre o que importa e dá-lhe tempo. Sempre. Em tudo.

Crescerás em segurança, elegância, subtileza, cortesia, modéstia, amabilidade. E serás para outros um apoio sereno.

Por onde começar? Mais silêncio e oração. Menos comparações e telemóvel.

Andas sempre a mil, a resolver urgências.

Com imensos planos e projectos bons, que nunca chegas a começar: o plano familiar, a iniciativa social, o estudo daquele tema que te interessa, o telefonema ao amigo que se afastou, o tempo dedicado a Deus... Com tantas urgências, deixaste de lado as coisas importantes.

Tem que ser? Talvez.

Ou talvez não. Tens mesmo que ser tão voluntarista? E dedicar tanto tempo ao trabalho? E dizer sempre que sim? Perderás algum prestígio?

Reserva tempo para o que importa. Ou deixará de importar.

Não estou a falar de preguiça. Faz-te bem trabalhar, com empenho, esforço e criatividade. Pôr as mãos na massa e participar, com o teu engenho, na Criação do mundo. Mas não vivas para o trabalho. Ele não é um fim, é um meio. E tu tens limites. Conhecê-los e respeitá-los é sinal de humildade. Descansa. Define tempos de lazer. E usa essas horas para te cultivares.

Ter tempo para mim, fazer o que gosto, estar livre de horários…

Agradece as férias. Podes repor energias, crescer em intimidade com Deus, fazer coisas diferentes. Mas lembra-te que não é um tempo só teu, nem só para ti. Não podes estar todo o dia de papo para o ar.

O tempo é útil quando o usas em favor de Deus e dos outros. Descansas para poder servir. Não serves para poder descansar.

Oferece a Deus um tempo de oração mais rico. Foca-te no que escapou ao longo do ano. Liga a quem não vês há séculos. Anima o teu avô. Ajuda mais em casa. Brinca com os miúdos…

Pensa para que servem as férias e quem serves nas férias! Ainda vais a tempo de mudar.

Vamos descansar!

Pelo menos nas próximas duas semanas não haverá publicações.

Se por acaso vieres aqui à espera de nos encontrar, reza por nós uma Avé Maria, e pensa em ideias para nos ajudar a continuar. Envia por mensagem.

Foi um bom ano para o Queima-te. Muitas conversas interessantes e muitos convites imerecidos.

O site está feito! Só falta colocar tags nos posts.

A nossa equipa está a crescer. E com gente muito melhor!

Boas férias!

Também mereces. Duas semaninhas mais tranquilo sem a preocupação da Missa e da Confissão. Talvez nem haja aí perto da praia. E já rezaste bastante este ano. Foi bom, descansa. É um prémiozinho pelo que tens feito. Escusas de te preocupar agora que estás com outras pessoas a quem pode chocar a tua vida cristã...

Espero que não concordes!

Em férias terás tempo e cabeça: podes rezar mais e com mais calma, trabalhar melhor a tua amizade com Cristo, ter aquelas conversas que adiaste durante o ano.

Se para te divertires e descansar tens que deixar Deus para trás, o melhor é voltar já ao trabalho!

Os cristãos vivem com a segurança de estar junto de Cristo: caminho, verdade e vida. Têm a esperança de alcançar a felicidade para sempre. E sabem o que devem fazer para lá chegar. Vivem com a confiança de Deus neles, e deles em Deus. Espalham uma mensagem de amor entre todos os homens. Sabem que não estão sós. Experimentam as alegrias que vêm do serviço. Vivem com a doce consciência de ser filhos de Deus. Podem viver, no meio das tribulações, com paz e consolo. Sabem que não é bom somente o que engorda ou é pecado! E que este, como a rebeldia ou o mal, não é sinónimo de diversão.

Além disso, a festa, a amizade, a música, o riso, o prazer, o humor... também são património cristão. Partilhamos com todos a alegria da diversão sã.

Os não cristãos divertem-se?

Confundes descanso com aqueles momentos de preguiça em que te arrastas: estou muito cansado, vejo agora um videozinho; esta meia hora foi intensa, deixa-me espreitar o insta; já começo a trabalhar, vou só responder às mensagens... Assim não descansas, nem trabalhas! Faz um plano para o teu descanso: sono, desporto, lazer. E depois de trabalhar com intensidade, cumpre o plano a sério. Deus quer-te com forças e com saúde. E quer poder estar contigo nesses momentos. Andarás contente, trabalharás bem e rezarás melhor. E também podes aproveitar esses momentos de pausa para rezar... mas não a oração para dormir!